Evento gratuito focado na construção de games, Meetup Unreal Floripa vai debater as tendências da área de produção de jogos, ilustração, design, animação, mobile e realidade virtual

A quarta edição do Meetup Unreal Floripa, série de palestras e workshops que pretendem debater sobre as novas tendências da área de jogos digitais, ilustração, design, modelagens 3D e a integração de jogos com dispositivos mobile e realidade virtual, acontece este mês, em São José.

Marcado para o dia 18 de fevereiro, das 9h às 17h, no campus da Estácio Santa Catarina em Barreiros, o Meetup vai oferecer uma visão geral da plataforma de criação Unreal Engine 4, abordando tópicos sobre a construção de games neste ambiente. Profissionais e empresas de tecnologia que atuam na área na Região Sul estão confirmados na programação. O evento é aberto ao público e as inscrições são gratuitas.

Estão confirmadas apresentações sobre realidade virtual que serão feitas pelo estúdio Urizen Technology, do Rio Grande do Sul, criação de ambientes 3D com arquitetura na Unreal Engine pela empresa Revit em Dia, de Palhoça, criações de objetos e cenários para games com a empresa Dream Real, de Balneário Camboriú, entre outras palestras e workshops.

Os interessados podem se inscrever através do site https://www.meetup.com/pt-BR/Unreal-Engine-Floripa/events/236395807/

Programação:

9h00 – 9h25: Abertura e Unreal Dev Grants – Juliano Cristian (Game Developers SC)

9h30 – 10h30: Unreal Marketplace – Mateus de Quadros (Dream Real)

10h30 – 11h30: Unreal Engine montando seu archviz – Bell (Revit em Dia)

11h30 – 12h30: Uso da Unreal Engine e VR em simuladores – Maico (Urizen Technology)

13h30 – 14h30: Mesa redonda: Debate sobre o mercado desenvolvedor Indie e uso da Unreal Engine

14h30 – 15h30: Exposição de projetos desenvolvidos pela comunidade Unreal Engine Sul.

Sobre All Press Comunicação

Assessoria de imprensa e comunicação com quase 15 anos de atuação no mercado, com sede em Florianópolis, Santa Catarina.

Reaproveitamento, compras coletivas e pesquisa de preço são algumas das alternativas que ajudam a reduzir os gastos com materiais escolares.

Preocupação dos pais de estudantes todo início de ano, a lista de materiais escolares é uma das responsáveis pelo aumento das despesas deste período.  O coordenador do curso de Ciências Contábeis da Estácio Assesc, Luciano Konescki, dá dicas de como reduzir os custos durante as compras.

De acordo com o professor, uma boa alternativa para economizar é reaproveitar os materiais que foram pouco ou não utilizados no ano anterior, como lápis de cor, canetas, apontadores e lapiseiras.

“Antes de ir às compras é necessário fazer uma boa busca para não desperdiçar os materiais que ainda podem ser usados.”

Para pais que têm filhos com idades diferentes, uma opção é fazer o rodízio de materiais e livros didáticos ou mesmo conversar com os parentes para saber se existe a possibilidade de fazer trocas. Outra dica importante para quem deseja reduzir os gastos é realizar compras coletivas.

“Procure conversar com os pais dos coleguinhas e organizar uma compra coletiva pois os produtos poderão ser comprados em atacado e isso ajuda a reduzir o preço”, recomenda Konescki.

Antes de ir às compras, é prudente fazer vários orçamentos, verificando o preço em diversos locais.

“Leve a lista em várias lojas e compare os preços e condições de pagamento. Lembrando de que o pagamento à vista pode ser negociado, com pedido de desconto”, ressalta o professor.

O especialista diz que é importante não se apegar a marcas e personagens, pois isso encarece o preço do material. É interessante também conversar com os vendedores para saber mais sobre promoções e condições de pagamento, além da relação custo-benefício de adquirir algum material mais caro, mas com maior qualidade e durabilidade.

Konescki aconselha observar com cuidado toda a relação de materiais, verificando se existe algum item que não é de responsabilidade dos pais, mas que algumas escolas colocam na lista, como: papel higiênico, detergente, álcool, copos e talheres descartáveis, grampo, grampeador, pastas classificadoras, tinta para impressora, grande quantidade de papel, entre outros.

“Há uma lei federal (nº 12.886/13) que proíbe a inclusão de materiais de uso coletivo na lista. Estes materiais devem ser contemplados na mensalidade escolar. Os únicos materiais que os pais são obrigados a comprar são as apostilas e materiais didáticos que serão usados pelos alunos”, lembra.

 “Outro ponto importante é que algumas escolas cobram uma taxa extra de material que os pais não são obrigados a pagar. Mas caso resolvam efetuar o pagamento desta taxa, peçam que a escola apresente a lista de material detalhada contemplada nesta taxa”, complementa Konescki.

Realizar as compras pela internet, diz o professor, também é uma boa opção para economizar, mas é necessário ficar atento ao prazo de entrega para não correr o risco de as aulas começarem sem o material ter sido entregue. Outro cuidado: checar a confiabilidade do site, se há lojas físicas e registro de reclamações de outros consumidores a respeito dele.  Para mais esclarecimentos sobre cobranças duvidosas ou algum tipo de exigência imposta pela escola ou para realizar reclamações ou denúncias, Konescki recomenda a consulta ao Procon.

Sobre All Press Comunicação

Assessoria de imprensa e comunicação com quase 15 anos de atuação no mercado, com sede em Florianópolis, Santa Catarina.

Recurso permitirá aos novos alunos pagar o total do curso no dobro do tempo de estudo

Os alunos que ingressam na Estácio a partir do início de 2017 podem contar com uma facilidade para pagar suas mensalidades: o Parcelamento Estácio, ou PAR, permite que o aluno pague metade do valor total do curso enquanto estiver estudando e a outra metade após a formatura. “A Estácio tem como compromisso facilitar o sonho de milhares de brasileiros que desejam fazer um curso superior. Nós queremos fazer parte da melhor fase da vida das pessoas”, afirma Higino Viegas, vice-presidente de Mercado do Grupo Estácio.

O parcelamento se dá de maneira progressiva. O aluno paga 30% do valor das mensalidades nos dois primeiros semestres; 40% no terceiro semestre, 50% no quarto e 60% a partir do quinto período. Em um curso de quatro anos, por exemplo, o estudante terá mais quatro anos para pagar o restante dos valores. Durante esse período, vai incidir a correção monetária pelo IPCA.

Os alunos que estão ingressando na Estácio no primeiro semestre de 2017 já estão aptos a solicitar o PAR, sem necessidade de fiador. O CPF do estudante precisa estar em situação regular junto à Receita Federal. Não poderão aderir estudantes de cursos na modalidade à distância e Flex, ou que possuem contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou do Programa Universidade para Todos (ProUni). O parcelamento também não está disponível para os cursos de Medicina, Odontologia, Medicina Veterinária e Gastronomia.

Sobre a Estácio

Uma das maiores organizações privadas de ensino superior do Brasil em número de alunos matriculados, a Estácio acredita na transformação da sociedade por meio da educação. Há 46 anos no segmento de ensino superior, a Estácio  está presente em 22 estados e no Distrito Federal, contando com mais de 500 mil alunos matriculados e uma estrutura de 5 mil colaboradores e 9 mil professores. No Estado do Rio de Janeiro, a Estácio conta com 33 unidades.

Saiba mais: Portal Estácio

Por Ronaldo Mota*

Educação precisa levar em conta o futuro expresso nas principais tendências, e incluir esta preocupação em seus processos. É consenso que quanto mais conhecemos sobre o passado, bem como melhor entendemos o que acontece agora, mais aptos estamos para o que vem pela frente. E vem muito mais surpresas educacionais nesse futuro tão próximo que parece ter começado no mês passado.

Aprendemos o tempo todo e em todos os lugares. Fora da escola, ainda que o ensino seja menos formal, a aprendizagem pode ser melhor e mais rápida. Todos estão familiarizados com Facebook ou Twitter, locais naturais de compartilhamento de fatos, ideias e opiniões, ainda que haja o risco de informações imprecisas e parciais. Mas há experiências em curso, inclusive no Brasil, utilizando com sucesso os espaços do Facebook como ambiente central de aprendizagem, inclusive para turmas regulares. O professor explora seu papel de facilitador no estímulo ao engajamento e organiza as discussões fazendo a curadoria dos temas e das referências mais adequadas.

E aprender pode ser divertido e estimulante, especialmente contando com ferramentas e ambientes nos quais os estudantes se sentem confortáveis. Nesse sentido, moldes com o design thinking, que inclui processos com experimentação, criação e modelagem, estimulando práticas progressivas de exercícios mentais e sociais, e aprendizagem através da translinguagem, da learning analytics e dos games podem ser utilizados tanto na formação inicial como na continuada.

Aprendizes de hoje, mas com olhos voltados para o futuro, com habilidades e disposições para realizar desvios de rumos com flexibilidade. Ao contrário de antigamente, é bastante provável que os profissionais tenham, ao longo da carreira, atividades e empregos bastante díspares. Ademais, o estímulo à aprendizagem independente com foco no amanhã também favorece quem planeja suas perspectivas profissionais de maneira ampla e sem medo excessivo de futuros incertos. Gostemos ou não, a ocorrência de imprevistos deverá ser a marca dos novos tempos.

*Ronaldo Mota é reitor da Universidade Estácio em Santa Catarina.

 

O Time Estácio terá oito atletas na delegação brasileira que vai disputar os Jogos Olímpicos Rio 2016 e que foi anunciada na última segunda-feira, dia 18, pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). A plataforma de esporte da instituição de ensino, que conta com mais de 300 esportistas em diversas modalidades, será muito bem representada no maior evento esportivo do planeta. O tênis é o que conta com mais representantes, quatro no total: Bruno Soares, Teliana Pereira, André Sá e Paula Gonçalves. Daniele Hypolito vai participar da competição de ginástica artística. Popole Misenga e Yolande Bukasa, dois atletas refugiados do Congo no Brasil, estão confirmados no judô. No basquete, o ala Marquinhos fecha a lista de convocados do Time Estácio.

“Me sinto muito honrado de poder representar o Brasil em uma edição de Jogos Olímpicos. Além disso, é gratificante poder também representar a Estácio, uma instituição que dá um apoio imensurável aos atletas, dando essa oportunidade de estudar e ter um futuro depois da carreira esportiva”, disse Bruno Soares.

Ele irá disputar as duplas masculinas com Marcelo Melo. Teliana Pereira compete na simples feminina e nas duplas ao lado de Paula Gonçalves. André Sá formará dupla com Thomaz Bellucci e disputará sua quarta edição consecutiva de Jogos Olímpicos.

“Estou muito feliz por participar dessa edição dos Jogos Rio 2016. Vai ser minha primeira olimpíada e vai ser muito bom jogar ao lado da Paula Gonçalves que também é do Time Estácio! É uma honra poder fazer parte dessa instituição e espero obter um excelente resultado”, afirmou Teliana Pereira, que foi medalha de bronze no Pan-2007, no Rio de Janeiro.

Daniele Hypolito também vai para sua quarta Olimpíada. A ginasta esteve presente nos Jogos de Sydney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008. Os dois atletas estrangeiros do Time Estácio, Popole Misenga e Yolande Bukasa vão lutar nas categorias até 90kg e até 70kg, respectivamente. Atleta do Flamengo e MVP da última temporada do NBB, Marquinhos representará a seleção brasileira em busca de uma medalha de ouro inédita para o basquete do Brasil, que já conquistou três bronzes olímpicos e terminou na quinta colocação nos Jogos de Londres-2012.

Apoiador Oficial dos Jogos Rio 2016, a Estácio também vai atuar fora de campo. A instituição de ensino é pioneira na seleção e capacitação da força de trabalho para os Jogos Olímpicos. Ao todo, 120 professores serão responsáveis pela preparação de 50 mil voluntários, 6 mil colaboradores e 85 mil contratados terceirizados do Comitê Rio 2016, por meio de aulas presenciais e online que fazem parte do portfólio de soluções corporativas da Estácio.

 

Sobre o programa Estácio no Esporte
O programa Estácio no Esporte existe desde 2013 e é um dos pilares do Programa de Responsabilidade Social da instituição, ao lado de Cultura, Cidadania e Escola. São mais de 300 atletas patrocinados e apoiados por meio de bolsas de estudo, envolvimento na promoção de alguns dos principais eventos esportivos do Brasil, bem como parceria com diversas ONGs e instituições esportivas. A Estácio também é signatária do Pacto pelo Esporte.

Gustavo Kuerten é o embaixador do programa Estácio no Esporte, que conta com atletas como Adriano Mineirinho (surfe), Bruno Soares (tênis), Teliana Pereira (tênis), Barbara Leôncio (atletismo), Laís Souza (ginástica), Daniele Hypolito (ginástica) entre outros. Presente nos Jogos Rio 2016, a Estácio é a primeira instituição de ensino apoiadora olímpica e, por meio de sua área de soluções corporativas, foi a provedora dos serviços de seleção e capacitação dos 140 mil voluntários e 6000 colaboradores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016.

Para receber os alunos que vão iniciar a vida acadêmica nesse semestre, o Centro Universitário Estácio promove o Trote Solidário, projeto realizado todo semestre na instituição, em parceria com o Hemocentro de Santa Catarina, que tem como objetivo incentivar alunos, funcionários e comunidade a doarem sangue. A ação, organizada pelo curso de Fisioterapia, será na próxima terça-feira, dia 25 de agosto, das 8h às 16h.

Uma unidade móvel do Hemosc estará no estacionamento da Estácio, para a coleta de sangue dos candidatos que cumprirem os pré-requisitos estabelecidos pelo hemocentro (veja abaixo). Cada bolsa de sangue geralmente beneficia três pessoas que receberão a doação. Com as coletas realizadas na última edição do Trote Solidário, o Hemosc estima que cerca de 250 pessoas foram beneficiadas

“O principal objetivo é sensibilizar e estimular a solidariedade da população acadêmica e dos moradores do entorno do centro universitário, além de proporcionar uma integração dos veteranos com os calouros”, afirma Jackson Gullo, coordenador do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Estácio.

De acordo com a assistente social Rosane Suely May Rodrigues, o Hemosc sempre precisa manter equilibrado o seu estoque de sangue e o ideal é que o banco de doações seja abastecido todos os dias. “Ações como esta são muito importantes para elevar o número de doadores, beneficiar toda população e salvar vidas”, afirma.

O que é necessário para se tornar um doador de sangue

• Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
• Doadores com idade de 16 e 17 anos de idade poderão doar sangue se estiverem acompanhados por um responsável legal;
• O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
• O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
• Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
• Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial: RG., carteira profissional, carteira de motorista, etc.
• Ter repousado por no mínimo 6 horas na noite antes da doação;
• Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 4 horas que antecedem a doação;
• Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
• Evitar vir acompanhado com crianças, sem acompanhantes.

Fonte: Hemosc

 

Sobre a All Press

A All Press é uma empresa de Assessoria de Imprensa e Comunicação Estratégica com sede em Florianópolis, fundada em 2003 e especializada em ações que ajudam a reforçar a marca de seus clientes.

Rua Tenente Silveira, 225 – Sala 705, Centro – Florianópolis, SC
(48) 3223-3078
(48) 3028-0183
rogerio@allpresscom.com.br.bh-65.webhostbox.net
almada@allpresscom.com.br.bh-65.webhostbox.net

Estamos a um ano da Olimpíada do Rio 2016 e aqui na All Press já vivemos a expectativa dos jogos. Com a inauguração, ontem (27), na Estácio – Unidade Florianópolis, do Centro de Formação de Voluntários para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, uma parceria da instituição com o comitê organizador, passamos a viver definitivamente o clima do Rio 2016, praticando nosso esporte principal: atender bem e com eficiência nossos clientes, como é o caso da Estácio, e nossos colegas jornalistas.

Coordenamos as visitas de jornalistas ao Centro e as entrevistas com Eduardo Pitombo, diretor de Soluções Corporativas, que veio até Florianópolis exclusivamente para a inauguração e para falar sobre o trabalho de capacitação que será feito pela Estácio.

O resultado está neste post, com um apanhado dos conteúdos que TVs, jornais, rádios e sites produziram sobre o tema.

Confira:

Florianópolis recebe centro de formação de voluntários para as Olimpíadas Rio 2016 (Jornal do Almoço, RBS TV)

Seleção de voluntários para as olimpíadas 2016 (SBT News, SBT SC)

Inaugurado em Florianópolis Centro de Formação de Voluntários para Olimpíadas (Jornal da Assembleia, TVAL)

Rio 2016 inaugura Centro de Formação de Voluntários em Florianópolis. Processo de seleção ocorre até novembro (Rede de Notícias ACAERT) 

Rio 2016: Começam a ser escolhidos os catarinenses que serão voluntários nas Olimpíadas (Diário Catarinense)

Florianópolis inaugura centro de formação de voluntários para os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio (Notícias do Dia)

Jogos Rio 2016 necessitam de mais voluntários da terceira idade (Blog da Estela Benetti, Diário Catarinense)

Centro de Formação de Voluntários para Olimpíadas é inaugurado em SC (g1 SC)


 

Quer saber mais sobre como a ALL PRESS pratica o esporte de atender bem os clientes?

Conheça os serviços da ALL PRESS.

Para saber mais sobre os serviços da ALL PRESS, entre em contato.

Uma universidade é, por natureza, um ambiente propício a novas ideias e à inovação. E a Estácio vem se mostrando um campo propício nessa área. Tanto assim que está entre as 50 empresas mais inovadoras do país, segundo o Anuário Inovação Brasil, editado pelo jornal Valor Econômico, que relacionou as 100 mais inovadoras.

A Estácio é a única instituição de ensino presente na relação e, no setor de Serviços Gerais, no qual foi enquadrada, aparece em 3º lugar. Segundo diretora de Inovação da Estácio, Lindália Reis, “mais que um desafio tecnológico, inovação é uma mudança de cultura”.

Para o Valor Econômico, “o Brasil, onde os aportes em pesquisa e desenvolvimento fazem parte da história recente das corporações, exigiu a elaboração de uma metodologia capaz de separar as empresas realmente inovadoras das que apenas seguem ondas tecnológicas. O resultado é um ranking formado por corpo­rações que inseriram processos de criação e incremento técnico constantes no cerne de suas estratégias, planos e metas”.

Além do ranking do Valor, a Estácio conquistou este ano o Selo de Inovação da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), sendo a primeira universidade do país a conseguir esse feito. A instituição de ensino também ampliou os investimentos em projetos de inovação, que passaram de 0,5% da receita em 2013 para 1% da receita no ano passado.

Uma dos projetos inovadores da Estácio é o Telion (primeira patente da instituição), uma interface conectada e interativa para melhorar a experiência entre professores e alunos em sala de aula. “Iniciamos a produção industrial em 2015 e, agora, será escalável às cinco mil salas de aula da Estácio no decorrer dos próximos anos”, diz Lindália Reis, Diretora de Inovação da Estácio.

A instituição vem desenvolvendo ainda um simulador de laboratórios virtuais, que integra tecnologias de realidade virtual e realidade aumentada. Com isso, será possível a realização de experimentos de laboratório à distância com manipulação de objetos 3D. Denominado de Nexxa, está em processo de patente, com baixo custo e simples de escalar para meio milhão de alunos.

As empresas realmente inovadoras, segundo Lindália Reis, “precisam ter a capacidade de se reorganizar, repensar, reagir e evoluir”. A Estácio vem demonstrando isso.

Entrevista com reitor

O Diário Catarinense em sua edição de domingo e a Zero Hora em seu site hoje destacam a entrevista com o reitor da Estácio, professor Ronaldo Mota.

Estimular uma maior interação professor e alunos é um dos temas da entrevista concedida por ele ao jornalista Cristian Weiss. Confira:

“Os professores precisam fazer curso de empatia”, diz Ronaldo Mota

Nos próximos dias, as mais de 400 cozinheiras e nutricionistas que atuam nas Escolas Básicas, Escolas Desdobradas, Creches e Núcleos de Educação Infantil da Rede Municipal de Educação da Capital receberão capacitação oferecida por estudantes do curso de Gastronomia da Estácio Florianópolis. Os profissionais aprenderão novas técnicas para aperfeiçoar a alimentação servida aos quase 30 mil alunos, sempre respeitando o cardápio escolar. Serão abordados conteúdos sobre aproveitamento integral dos alimentos, o uso de peixes e frutos do mar, ideias de preparações para festividades, além de receitas sem lactose ou glúten. As aulas ocorrerão na Estácio Florianópolis (SC 401) em três etapas: dia 13 para nutricionistas e de 21 a 24 e de 28 a 30 de julho para cozinheiras, com acompanhamento das nutricionistas.

A parceria entre Estácio e Município começou em 2014, quando estudantes de Gastronomia conheceram a realidade das cozinhas escolares e o sistema de fichas técnicas a ser implementado nas unidades educativas, que traz ingredientes e modo de preparo das receitas. “Agora será a vez das cozinheiras e nutricionistas irem à sala de aula. As escolas vão aprimorar suas práticas e o maior ganho será para as crianças e adolescentes que se alimentam lá”, avalia a coordenadora do curso da Estácio, a professora Elizabeth Diamantopoulos Neme.

“Queremos oferecer para nossos escolares preparações gostosas e ao mesmo tempo nutritivas. Buscamos habilitar nossas cozinheiras a fazerem receitas cheirosas, boas de ver e gostosas para comer. Já temos um bom padrão nutricional e queremos o mesmo do ponto de vista sensorial, considerando que enviamos a mesma matéria prima para todas as unidades educativas. Um gastrônomo pode ensinar diferentes técnicas de preparo dos alimentos que levem a bons resultados do ponto de vista sensorial, melhorando a apresentação do prato, o cheiro, a textura e o sabor”, explica a nutricionista Sanlina Barreto Hülse, do Departamento de Alimentação Escolar da Secretaria Municipal de Educação. Cerca de 40 receitas selecionadas pelas nutricionistas serão testadas no curso. Dias antes das cozinheiras, as nutricionistas que atendem as escolas do Município passarão pelo curso para trocar ideias com professores e estudantes de gastronomia.

“Nossas 112 unidades educativas recebem a mesma matéria prima, mas muitas vezes o preparo de uma receita fica muito bom em uma escola e ruim em outra, deixando claro que o resultado depende fundamentalmente do modo que o profissional a prepara. O curso será também uma boa troca de experiências entre as próprias cozinheiras”, diz Sanlina. “Aos estudantes de Gastronomia, o benefício será um grande aprendizado sobre a alimentação escolar. Isso contribui para formarmos profissionais aptos às diferentes condições de trabalho, aumentando inclusive suas chances no mercado”, completa Elizabeth.

Serviço

Dia 13/7, das 8h30 às 12h30 – capacitação para Nutricionistas

Dias 21 a 24/7 e 28 a 30/7, das 8 às 12 horas – capacitação para Cozinheiras.

Local: Laboratório 01, Bloco C, 2º andar, Estácio Florianópolis (SC 401)

 

A coordenadora do Espaço Estágio Emprego (E3), do Centro Universitário Estácio, Mônica Pannain Bonhôte diz que quem procura emprego precisa ter grande preocupação com primeira impressão que transmite ao responsável pela seleção. E essa primeira impressão é dada não pelo indivíduo, mas pelo currículo.

“O currículo é, muitas vezes, o primeiro contato que o empregador tem com o candidato. Ou seja, poderá ser um diferencial para quem recebe e seleciona o candidato no processo seletivo”, diz a especialista, que elenca algumas dicas: 1) reservar tempo suficiente para preparar o currículo; 2) seguir uma letra padrão; 3) procurar manter o currículo em uma folha, no máximo duas; 4) organizar as informações com dados pessoais atualizados, datas de empregos anteriores, informações acadêmicas, cursos e eventos em que participou; e 5) indicar qual o objetivo e área que pretende atuar.

Uma vez chamado para uma entrevista, o candidato deve prestar atenção a outros detalhes. Para Mônica, quatro passos são fundamentais: 1) ser pontual; 2) pesquisar sobre a empresa antes da entrevista; 3) vestir-se de forma adequada à empresa; e 4) entender o próprio currículo e estar preparado para perguntas sobre ele.

“São dicas básicas, mas é justamente onde normalmente os candidato pecam. É preciso se colocar no lugar do empregador e se antecipar às dúvidas que ele provavelmente terá. Não se deve esquecer: o empregador quer saber porque deve contratar você, porque isso será positivo para a empresa dele. Se você demonstra, já no currículo e depois na entrevista, que se preocupa com os detalhes e com a correção das informações, já ganha pontos. E jamais mentir sobre experiência profissional ou habilidades”, afirma Mônica.

Quem tem dúvidas, pode agendar atendimento no Espaço E3 para obter mais orientações sobre currículo e entrevistas. O serviço é gratuito e aberto à comunidade. O blog http://e3blog.vagasestacio.com.br/ traz várias publicações com dicas sobre o assunto. Mais informações no telefone (48) 3381-8062.

Vagas na região

A maior demanda é para os cursos de Administração, Direito, Publicidade e Propaganda e Ciências Contábeis. O Espaço E3 está em contato direto com empresas da grande Florianópolis em busca de parcerias, inclusive empresas de consultorias em RH e agentes de integração (IEL, CIEE, FEPESE e outras).

Sobre a Estácio

Um dos maiores e mais conceituados grupos de ensino superior da América Latina, a Estácio atua há 45 anos no país. A instituição possui cerca de 5 mil funcionários, corpo docente de 9 mil professores e 468,9 mil alunos matriculados. Está presente em 22 estados e no Distrito Federal. Com um total de 84 campi, a instituição oferece diversos cursos presenciais e a distância de Graduação Tradicional, Tecnológica e Licenciatura nas áreas de Ciências Exatas, Biológicas e Humanas, cursos de pós-graduação lato sensu presenciais e a distância, cinco cursos de Mestrado e três cursos de Doutorado (Direito, Odontologia e Educação), avaliados com elevados conceitos de qualidade pelo MEC (Capes), educação corporativa e cursos de extensão. A Estácio aposta na tecnologia e na inovação como diferenciais que ampliam e transformam as oportunidades de aprendizado dos seus alunos e proporcionam as melhores soluções para as empresas e seus colaboradores.

Crédito da imagem: freepik.com