Os dados são o petróleo do futuro. Uma das mensagens da palestra da Andrea Janér, da Interbrand, cala fundo no peito de quem trabalha com comunicação e deixa acionado o “start stop” do carro – para economizar mililitros de gasolina no sinal em tempos de paralisação de caminhoneiros. Diferente das vias estreitas e esburacadas com as quais convivemos, e do atraso que é a dependência brasileira do transporte por caminhões, porém, o mundo dos dados ainda é terra de oportunidades e desafios, um campo de horizonte aberto e promissor para quem decidir desbravá-lo.

Os pioneiros já estão com suas perfuratrizes e refinarias a pleno valor, aproveitando reservas de prospecção mais simples e menos dispendiosas. Mas quem acompanhou a palestra do empresário Jaime de Paula no Marketing Mix 2018, ótimo evento promovido pela ADVB Santa Catarina, percebe que ainda há inúmeras oportunidades para quem trabalha com vendas, comunicação, relações públicas e gestão de reputação.

palestra-marketing-mix-2018-advb-santa-catarina
Há um volume gigantesco de dados disponíveis para trabalhar – Jaime de Paula, CEO da Neoway.

Mas antes de pegar a pá e partir atrás de dados é preciso ter algo em mente. Dados são petróleo. Mas carros andam com gasolina ou diesel – derivados do “ouro negro”. Ou, como disse o CEO da Neoway, dados são commoditties. Eles precisam ser trabalhados para ter valor.

Aí entram discussões que acompanhei essa semana. Na primeira, em uma das disciplinas da especialização em digital oferecidas pela ABEMD, o professor alertou para a necessidade de planejar o uso de ferramentas tecnológicas antes de iniciar qualquer ação ou campanha.

Ou seja: antes de partir a campo, saiba o que falar, como falar e para quem falar. Na analogia do petróleo, tenha o equipamento e a mão de obra para a extração. O big data, fonte de conhecimento gigantesco sobre seus interlocutores, é o estudo geológico que vai possibilitar um trabalho mais certeiro.

Thanos já estava ameaçando vir desde 2012. E agora, veio. E como veio! O longa estreou semana passada e já quebrou vários recordes. Independente de você ter apreço ou não pelos Vingadores ou por super-heróis, é o assunto que vai dominar as conversas sobre cultura pop, comunicação e, facilmente, estamos falando do maior evento cinematográfico do ano – talvez, da década.

Porém, mais do que Vingadores, o post hoje é para falar sobre conteúdo e consumo. Isso porque, além do filme do Marvel, outro assunto que vai dominar boa parte do que segue abaixo é Netflix (e streaming, como um todo). O sucesso desta plataforma e desse filme claramente tem uma mensagem a ser transmitida. E, quanto antes a compreendermos, melhor.

Tempo estimado de leitura: 9 minutos.

 

super-herois-vingadores-marvel
O famoso grupo de super-heróis da Marvel Comics.Vingadores: Guerra Infinita
  1. Se você não se importa nada, mas nada mesmo, com blockbusters ou quadrinhos, provavelmente, esse filme não vai ter relevância nenhuma para você. Se você se importa, já viu ou está planejando ver nos próximos dias. Independente de qual dos dois perfis seja o seu, temos que reconhecer: É O MAIOR BLOCKBUSTER DE TODOS OS TEMPOS. É o ápice de uma franquia que se iniciou há 10 anos e conta com 19 filmes. É a maior bilheteria de um sábado e maior bilheteria em um final de semana de estreia nos Estados Unidos, maior estreia mundial da história do cinema e já arrecadou 630 milhões de dólares na bilheteria (já fez mais dinheiro que Logan ou o último Transformers). No total, a franquia do Universo Marvel já arrecadou 15,3 bilhões de dólares na bilheteria mundial. Ou seja, há algo a ser analisado. A forma de consumir filmes (ou conteúdo, se preferir) parece ter mudado. O co-diretor do filme, Joe Russo, disse: “Acho que você pode olhar o Universo Marvel como um grande experimento narrativo. Nunca antes o cinema viu esse número de franquias interligadas ao longo de tantos anos dentro de um mosaico gigante. A cultura americana foi dominada por histórias de duas horas, bidimensionais e agora estamos consumindo conteúdo com tanta velocidade que precisamos de uma nova forma de contar essa história. Acredito que a Marvel está fazendo uma nova forma”.

 

++ Se você não sabe NADA dos filmes da Marvel, mas quer assistir Guerra Infinita, eis tudo o que você precisa saber antes de ir ao cinema.

++ Falando em quadrinhos, tem brasileiros indicados ao Prêmio Eisner – o Oscar do gênero.

++ Falando em filmes, o The Rock é o protagonista de Rampage, filme que estava no topo da bilheteria até Guerra Infinita. Será que ele ficou bravo de perder a liderança? Pelo contrário, fez um vídeo agradecendo aos fãs, parabenizando os Vingadores e ainda falou de uma parceria com Chris Pratt. É o cara mais carismático de Hollywood hoje.

++ Ingressos para Guerra Infinita. Corre! Quando for pra falar do filme de novo, não vou segurar os #Spoilers.

 

  1. Redes e Apps:

tv-globinho-programacao-infantil
Um programa de televisão infantil brasileiro produzido e exibido pela Rede Globo, entre 3 de julho de 2000 e 1 de agosto de 2015.
  1. Canais infantis

    Por anos, mais do que uma forma de entretenimento (ou alienação para os mais radicais), a televisão teve um grande propósito que justificava a sua presença em quase todos os lares brasileiros: Fazer crianças ficarem quietinhas. Quando a barulheira começava ou era dado início a uma bagunça, a TV Globinho vinha ajudar nisso. Nos períodos em que o programa não estava no ar, sobravam os canais pagos. Por isso, de maneira geral, os canais infantis costumam sempre figurar entre os mais vistos. No entanto, há uma concorrência para o cubo mágico e sua antena/cabo: Smartphones, Smart Tvs e, principalmente, o Streaming. Por um tempo, o desenvolvimento econômico brasileiro fez com que mais pessoas vissem TV a cabo. Mas, a crise e o Youtube deram início a uma queda na audiência da TV paga. Saindo um pouco daqui e pensando em EUA, a audiência de Cartoon Network, Disney Channel e Nickelodeon caiu mais de 30% de 2010 a 2017. Neste ano, em comparação ao passado, já houve uma queda de 20%. Comece a reparar: cada vez mais crianças estão vendo Youtube ou Netflix em celulares – próprios ou dos pais. É uma geração que, dificilmente, vai conhecer intervalos comerciais maiores do que poucos segundos.

 

  1. Jornalismo

    Sempre vai haver quem diga que não, mas os bastidores da notícia podem ser tão interessantes quanto a notícia em si. Até pode-se argumentar que seria um conteúdo maçante para um grande público, mas, isso também já foi dito sobre os bastidores do poder – e sabemos do sucesso de House of Cards ou, antes, The West Wing. A notícia é que o BuzzFeed e a Netflix (sim, ela, de novo) fecharam uma parceria e vão lançar uma série documental de 20 episódios sobre Jornalismo. o programa Follow This mostrará o cotidiano dos jornalistas do portal. O trailer do primeiro episódio já está aí.

 

++ O ReclameAqui lançou um app sensacional. O Detector de Corrupção usa reconhecimento facial para detectar os processos que cada político responde na justiça.

+++ Após 35 anos, o ABBA está de volta. Na última sexta, 27 de abril, o quarteto sueco se reuniu para gravar duas novas músicas.

+++ Os Simpsons se tornou a primeira série a alcançar 636 episódios na TV americana. Superaram o recorde do faroeste Gunsmoke, que ficou no ar por 20 anos.

+++ Última sobre os Vingadores. Em Hollywood existem vários serviços de ônibus que levam os turistas para conhecer a casa de celebridades. O apresentador de Talk-show James Corden decidiu inverter essa lógica e levou os protagonistas para um tour por Hollywood.

As amazonas estão aí pra te dizer o seguinte: A Amazon, de Jeff Bezos, já é gigante, mas quer ficar maior ainda. E, agora, encontrou um oponente tão grande quanto (se considerarmos que a concorrência em sua área é mínima): O POTUS. O President of The United States. Ainda não é uma guerra declarada, masssss… Pra quem entende de comunicação, já consegue ver as indiretinhas no ar. Mas o negócio não está só lá: Cada vez mais, Amazon is coming to Brazil.

Além da empresa, vamos falar também de Netflix, de redes, mas também aproveitar pra apelar um pouquinho pra #nostalgia. Seja voltando pro Jô em 2002, relembrando a infância com álbum de figurinhas ou mandando um FAX (sim, um fax!).

Tempo estimado de leitura: 8 min 30 seg

Jedis-Star-Wars

  1. Amazon: A empresa já é tema recorrente de nossos posts. E dados os acontecimentos recentes, não vai sair daqui tão cedo. Começa com o Orange President. Donald Trump já deixou claro que não é o maior fã da Amazon, seja por achar que ela destrói o sonho americano ou por não gostar das críticas tecidas pelo Washington Post. Agora, uma oportunidade Jedi está pela sua frente para golpear Jeff Bezos. Nada a ver com Star Wars (mas a imagem foi colocada acima só pra não deixar a brincadeira passar), é que há um projeto de nuvem para unificar os dados do Pentágono chamado Joint Enterprise Defense Infrastructure (ou JEDI). A Amazon era considerada, até as críticas de Trump se tornarem públicas, a única favorita a ganhar a licitação. É um contrato multi-bilionário que duraria por 10 anos. Agora, já não é mais. E Bezos já está pensando em retaliação. Vão entrar com um processo contra uma licitação ganha pelo Google para prestar serviços para a Academia Militar. É um contrato de “apenas” 25 milhões. Ou seja, serve mais como uma forma de mostrar que não vai aguentar porradas quieta.

++ Enquanto isso, a empresa continua atacando em outras áreas. Pelo valor de 250 milhões de dólares, eles são donos do direitos sobre a obra de J.R.R.Tolkien – deixaram a Netflix pra trás. Vem por aí uma série de 5 temporadas sobre O Hobbit e O Senhor dos Anéis. Deve gastar mais de 1 bilhão de dólares nessa produção que pode começar em 2019.

++ O serviço de assinatura da empresa, Amazon Prime, chegou a 100 milhões de membros. É como se metade do Brasil assinasse o serviço.

++ Eles continuam aprimorando a Alexa. Agora, os usuários poderão personalizar perguntas e respostas.

++ Mas a novidade grande pra gente é a seguinte: A Amazon vai liberar a venda de 45 milhões de produtos em seu site para outros países e, entre eles, o Brasil. Será disponibilizado com o valor já possuindo a frete. Os vendedores também serão beneficiados com assistência. Ao contrário das compras pelo AliExpress, a empresa não quer que as coisas fiquem paradas em Curitiba.

++ Pra ficarmos de olho, a Reuters disse que a Amazon está negociando com a Azul uma parceria para a entrega de mercadorias aqui no Brasil. Pode ser uma solução para o problema de entregas por aqui. Pode ser uma grande mudança no mercado.

 

  1. Netflix: Aqui no Brasil, já conseguimos ver que a criatividade da Netflix ultrapassa as próprias séries e chega em suas campanhas também. Seja por trazer a Sandy, a Gretchen ou a Xuxa, são ações que geram a tão almejada “mídia espontânea”. Agora, eles planejam comprar uma empresa de Outdoors de Los Angeles. por 300 milhões de dólares (será a maior aquisição da história da empresa). O que eu quero propor aqui é uma reflexão pra gente: Outdoors são uma ferramenta eficiente de #marketing, mas parece uma ferramenta datada, antiga. Quantas agências não estão preferindo pensar muito mais no digital – e com todos os motivos do mundo, claro – e estão esquecendo de inovar com esse meio mais “tradicional”? Se a compra for concretizada, vamos ver se a Netflix consegue levar os diferenciais para o mundo “real” também.

 

++ Coisas criativas tipo essa, talvez: https://www.facebook.com/9gag/posts/10157572643616840

++ E a Netflix ampliou a receita em 40% e chegou a 125 milhões de usuários no 1º trimestre.

++ Você já não aguenta mais ouvir falar em Stories? Pena. A Netflix vai lançar esse “modo” para o app.

 

  1. Redes e Apps:
Campanha-Cheetos-Tubo-2018
Cheetos Tubo volta em campanha inspirada nos anos 90.
  1. Comidas e bebidas: É que algumas marcas desse segmento fizeram algumas das ações mais criativas da última semana. Vamos a elas:

 

  1. Álbum da Copa: Essa ação 100% BR é realmente digna de nota. Resumindo, a Bruna Marquezine recebeu da Ketchum, assessoria de comunicação da Panini (editora do álbum), 10 pacotes de figurinhas colecionáveis. Até aí, legal. Até normal. Mas todas as figurinhas eram do Neymar – namorado dela. A atriz decidiu embarcar na “brincadeira” e fez com o que atacante autografasse todas as figurinhas pra que ela pudesse trocar e completar o álbum ainda mais rápido.

+++ Esse vídeo do Barack Obama para te explicar o que são os deepfakes. Sério, não deixe de ver.

+++ Uma história de amor contada usando fotos de banco de imagens.

+++ Há 16 anos, o Jô Soares deixou um rapaz de 18 anos de sua plateia fazer uma apresentação em seu programa. Agora, os papéis se inverteram. É Fábio Porchat que recebe Jô.

Nono post da série, dia 9 de abril, 90º dia do ano e, também, dia da Biblioteca. Uso esse gancho para avisar que, em pouco tempo, vamos dar início a uma campanha aqui na All Press que se chamará Biblioteca All Press. Antes que você pense, não vai ser só “mais uma jogada de comunicação”. É um projeto muito antigo e que, com muito orgulho, vamos tirar do papel. Get ready!

Enquanto isso, o post desta semana vai falar sobre a tragédia na sede do YouTube – um bom resumo se você não faz nem ideia do que aconteceu -, o fim da circulação da Playboy, novidades das redes, novos aplicativos e cultura pop.

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Foto-Fachada-Sede-Youtube

  1. YouTube: Vamos com o lide? Vamos com o lide: A youtuber Nasim Agdham invadiu a sede do YouTube em San Bruno, na Califórnia, e deu início a um tiroteio que resultou na morte de uma pessoa e deixou outras três feridas. Ela cometeu suicídio no local. Inicialmente com a hipótese do crime ser relacionado com um término ruim com um ex-namorado que trabalharia na empresa, mas o cenário mudou. Agdham vinha reclamando em seu site que, após um limite de idade imposto a seus vídeos, estava recebendo menos dinheiro oriundo dos anúncios. Um de seus canais foi bloqueado. Dizia ser vítima de perseguição e que o YouTube só favorece canais que eles mesmos desejam.

 

++ O incidente ocorreu durante o horário de almoço na empresa. Alguns funcionários pensaram ser um terremoto no começo do alvoroço. A verdade é que o Vale do Silício não está acostumado com casos de violência. Pelo contrário. Em geral, trata-se de estruturas abertas. Agora, as equipes de segurança provavelmente vão conversar sobre mudanças.

 

  1. Playboy: Dois anos depois de ser re-lançada nas bancas brasileiras, a revista vai sair de circulação. Segunda nota divulgada: “A PBB Editora Ltda informa que reduzirá a publicação da edição imprensa a um exemplar de colecionador por ano – que será on demand, ou seja, números limitados impressos por encomenda. A PLAYBOY é uma marca com várias décadas de história, mas também é uma marca dos tempos atuais. O mercado de revistas impressas atravessa uma crise sem precedentes ao redor do mundo e necessita de uma readequação ao digital junto aos leitores e anunciantes”.

 

  1. Redes e Apps:

Foto-Ator-Chris_Pratt

  1. Marvel: Chris Pratt (o Star Lord de Guardiões da Galáxia) veio ao Brasil para divulgar o filme Vingadores: Guerra Infinita, o qual chamou de O Maior Filme de Todos os Tempos.

++ Chris Pratt atendeu fãs, visitou o Beco do Batman, mas o que importa é que ele é gente como a gente.

++falamos bastante sobre o sucesso de Pantera Negra, mas vem mais uma: Será o primeiro filme a estrear na Arábia Saudita depois de 35 anos.

++ A Disney vai lançar a Marvelândia.

++ Compre aqui os ingressos para a pré-estreia de Guerra Infinita.

 

  1. Harry Potter: Pre-pa-ra para o dia 25 de abril. Será lançado o game Harry Potter: Hogwarts Mystery. O jogo segue os moldes de Pokemon-Go e será ambientado nos anos 80 – período pós-Voldemort e pré-Harry Potter. O jogador poderá vivenciar o dia-a-dia de um estudante da escola.

 

  1. Cartoon Network: Você já viu – ou ouviu falar de – Steven Universo? Pois deveria! O personagem será o protagonista de uma parceria muito legal entre Dove e Cartoon Network. Será lançada uma série de seis curtas-metragens que visa educar jovens sobre confiança corporal. É parte do projeto Dove pela Autoestima.

+++ Tem um site que mostra o que aconteceria em qualquer cidade caso uma bomba atômica exploda.

+++ Tem um tablet norueguês que imita papel e caneta de uma maneira muito realista.

+++ Fox vai ter um serviço de streaming aqui no Brasil. Mensalidade vai ser de R$34,90.

Hoje, o post não está pra brincadeira (tá, até tem umas duas, mas só porque ninguém é de ferro). Marcas queridas dos brasileiros, Uber e Netflix, estão enfrentando problemas sérios e as respectivas equipes de comunicação terão dias complicados pela frente. Outro tópico importante para você se manter bem informado é que automatização das tecnologias está avançando e, se nem o frescobol foi poupado, logo, o carro voador dos Jetsons poderá ser realidade – questão de 3 anos. Além disso, trazemos ações legais de marcas no Lollapalooza, novidades nas mídias sociais e outras ideias criativas.

Tempo estimado de leitura: 7m30s

Lollapalooza 2018

1. Lollapalooza: “Se o Lollapalooza alegava ter algum espírito independente, isso ficou no passado. Hoje é um evento em que o artístico está lado a lado do pensamento corporativo. Não é surpresa que todos os palcos tenham sido batizados com o nome dos patrocinadores. Mas ainda assim espanta a invasão das ações promocionais.” Thiago Ney, da Folha de São Paulo. Vamos, então, para as principais e mais legais ações do festival:

2. Uber: Você, que acompanha o blog, bem sabe que a equipe de comunicação da Uber tem enfrentado problemas difíceis. Na semana passada, a empresa se envolveu numa tragédia que piorou ainda mais a situação. Já é sabido que carros que andam sozinhos, ou seja, sem uma pessoa no volante, estão no meio de nós – nos Estados Unidos, ao menos. A Uber já estava fazendo corridas assim, porém, com um motorista a bordo, por dois motivos: Diminuir o receio de passageiros e, principalmente, possibilitar uma intervenção humana caso fosse necessário. É o terceiro nível de automação possível (são cinco), no qual o motorista deve estar pronto para pegar o volante de uma hora pra outra.

Os concorrentes, Ford e Waymo (Google), vão direto para o quarto nível, que depende menos de um humano presente. É provavelmente o futuro dos carros não só pela praticidade, mas, para muitos, pela segurança. Afinal, retira-se o elemento mais imprevisível da direção: A pessoa. Porém… No estado do Arizona, uma mulher foi atropelada por um carro autônomo da Uber e faleceu. É o primeiro caso conhecido de um acidente envolvendo um carro que se dirige sozinho. A polícia diz que a empresa pode não ter tido culpa no acidente, mas o carro estava acima da velocidade permitida. De imediato, a Uber suspendeu toda a pesquisa na área.

++ “Na Waymo, temos muita confiança de que nossa tecnologia seria capaz de lidar com uma situação como aquela”, disse John Krafcik, CEO da empresa.

++ Mesmo assim, os carros autônomos seguirão avançando.

3. Carros Voadores: Enquanto muitos estão pensando nos carros que dirigem sozinhos, outros estão com o pensamento nas alturas! No caso, o trocadilho ruim é pra dizer que Larry Page, um dos confundadores do Google, está trabalhando com a startup Kitty Hawk para desenvolver táxis aéreos, elétricos e, também, autônomos.  Espera-se que a tecnologia já esteja no mercado da Nova Zelândia – país em que os testes estão sendo feitos – em três anos.

4. Redes e Apps:

++ Youtube vai lançar um filme próprio. Se chamará Vulture Clube e será um thriller com Susan Sarandon. Ah, e alguns youtubers irão falar sobre Fake News para crianças.

++ Instagram liberou o recurso de comprar pelo app.

++ Facebook: A empresa do Zuck ainda está enfrentando problemas sérios desde a semana passada devido ao vazamento dos dados de 50 milhões de usuários. Muito trabalho para a equipe de comunicação. Estamos preparando um post especial sobre isso.

Selton Mello em O Mecanismo

5. Netflix: O serviço de streaming recebeu críticas por parte da esquerda brasileira brasileira devido ao lançamento da série O Mecanismo, estrelada por Selton Mello e dirigida por José Padilha. A trama é livremente baseada na Lava-Jato e estava em desenvolvimento desde 2016. Porém, alguns assinantes têm visto um viés ideológico de direita na série, lançada em ano de eleição, o que levou a um movimento de boicote.

Até Dilma Rousseff se manifestou: “Na série de TV, o cineasta ainda tem o desplante de usar as célebres palavras do senador Romero Jucá (PMDB-RR) sobre “estancar a sangria”, na época do impeachment fraudulento, num esforço para evitar que as investigações chegassem até aos golpistas. O estarrecedor é que o cineasta atribui tais declarações ao personagem que encarna o presidente Lula.”José Padilha se defendeu das críticas, dizendo que a série é uma crítica ao sistema como um todo e chamou o comentário de Dilma Rousseff de “boboca”.

++ Depois de passar anos pagando pelo uso da fonte Gotham, a Netflix decidiu lançar a sua própria.

 

+++ Sorvetes de sabor inusitado chamam a atenção para a poluição da água.

+++ Turbinaram o frescobol para, finalmente, saber quem é que ganha esse jogo.

+++ Nike se une a Happn para estimular um primeiro encontro diferente: uma corrida (uma ideia criativa, mas, se querem a minha opinião, sucesso mesmo vai ser quando unirem Tinder e Netflix).

Nos municípios de São José, Palhoça, Florianópolis e São João Batista há mais de 1,2 mil vagas 

Jovens interessados em se qualificar têm à disposição mais de 6,8 mil vagas em cursos oferecidos pelo SENAI/SC, entidade da FIESC. São oportunidades em formações técnicas e superiores, além do ensino médio. As aulas começam no dia 9 de fevereiro. Apenas entre os cursos técnicos, mais de 4,2 mil vagas estão abertas. Entre os cursos de curta duração são 11 mil oportunidades até março.

Na Regional Sudeste, há cursos em unidades do Senai/SC em São José, Palhoça, Florianópolis e São João Batista. No total, há 1.260 vagas na região – 775 em cursos técnicos, 325 em cursos de pós-graduação, 120 no ensino médio e 40 em curso superior e de tecnologia.

Um modelo efetivo de aprendizagem é o ensino médio articulado com a educação profissional, em que os alunos cursam o ensino regular em um período e no outro um curso técnico. Com isso, ao se formarem, podem tanto iniciar a vida profissional quanto continuar os estudos em uma faculdade.

“O aperfeiçoamento dos profissionais é fundamental para a competitividade da indústria da região”, diz o vice-presidente da Regional Sudeste da FIESC, Tito Schmitt. Para os estudantes, os cursos também garantem benefícios.

Pesquisa realizada pelo SENAI/SC revela que 83% dos egressos dos cursos técnicos estavam trabalhando em até um ano após sua formatura. Quando são considerados os alunos dos cursos superiores de tecnologia, o índice é superior a 90%.

Informações sobre os cursos pelo telefone 0800 48 1212 ou pelo site www.sc.senai.br/cursos2015

 

Veja os cursos disponíveis na região:

 

Cursos técnicos

 Florianópolis – informática para internet, programação de jogos digitais.

 Palhoça – edificações, manutenção automotiva, manutenção aeronaves (aniônicos), mecânica.

São José – automação industrial, eletrônica, eletrotécnica, informática, logística, recursos humanos, redes de computadores, refrigeração e climatização, segurança do trabalho.

Tijucas – eletrotécnica, eletromecânica, logística, segurança do trabalho.

São João Batista – design de calçados.

 

Cursos superiores de tecnologia

Florianópolis – superior de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas, em automação industrial, em redes de computadores.

 

Cursos de pós-graduação

Florianópolis – MBA em consultoria empresarial (EAD), em gestão de projetos, em gestão de projetos EAD, em gestão de serviços compartilhados EAD, em lean manufacturing, em engenharia de software, pós-graduação em engenharia de automação e em sistemas web e dispositivos móveis.

De acordo com a IDC, a venda de tablets e smartphones no Brasil deve crescer 23% em 2014. Enquanto ano passado foram vendidas 57,7 milhões de unidades, a previsão é de que o número aumente para 71 milhões. De olho nesse novo comportamento do consumidor e pensando em facilitar ainda mais a comunicação com seus clientes, o Iguatemi Florianópolis acaba de lançar o Pass Iguatemi, um canal interativo que pode ser baixado em smartphones.

A tecnologia Pass funciona como uma carteira digital e possibilita customizar e digitalizar cupons, vales, cartões fidelidade, tickets diversos, entre outros. Assim, os clientes podem aproveitar vantagens exclusivas como convites para pré-estreias, vouchers de parking cards, ingressos para o cinema e saber das promoções e descontos nas marcas do shopping em primeira mão.

O shopping é o primeiro da rede a utilizar a tecnologia. “Mais uma vez, o Iguatemi Florianópolis sai na frente e inova. Somos também o primeiro shopping de Santa Catarina a oferecer esse serviço, que já é bastante popular em países como os Estados Unidos”, comenta a gerente de marketing Tavane Sakamoto.

Além de ecológicos, já que dispensam o uso do papel, os passes também podem ser enviados por e-mail, mensagens de celular, redes sociais ou por QR codes. Outra vantagem é a geolocalização – quando o usuário estiver próximo ao shopping, ele pode receber mensagens com novidades direto em seu smartphone, por exemplo-, e a Push Notification, que permite enviar mensagens de aviso direto para a tela inicial dos aparelhos.

O Pass Iguatemi está disponível download em aplicativos para sistema iOS (Passbook) e Android (Pass2u, Passwallet, etc.). Quem já tiver os aplicativos pode baixar por meio do QR Code da imagem. Mais informações em http://www.iguatemi.com.br/florianopolis/eventos/agenda/pass-iguatemi/


Yasmine Holanda Fiorini(48) 3223 3078 /  3028 0183 / 9953 8576